Natureza Morta

Autor: Antônio de Pereda, óleo sobre tela, Espanha, 1652.
Introdução
Antes de iniciarmos o passo a passo de como desenhar, sombrear e pintar coisas inanimadas, ou seja, objetos tipicamente comuns que podem ser tanto naturais (alimentos, flores, plantas, rochas ou conchas) ou artificiais (copos, livros, vasos , jóias, moedas, tubos, e assim por diante), vamos conhecer um pouco da história desse tipo de arte. 
Com origens na Idade Média e da arte grega / romana antiga, pinturas de natureza morta dão margem aos artistas para fazer desenhos ou pinturas dentro de uma composição de outros tipos de temas como paisagem ou retrato. 

Os artistas não pintavam natureza morta somente por motivos decorativos, acreditava-se que os objetos de alimentos e outros itens descritos não haveria, em vida após a morte, tornar-se real e disponível para uso pelo falecido. Porém, esse tipo de pintura não eram produzidas apenas em murais, tecidos ou madeiras, antigas pinturas em vasos gregos também demonstram grande habilidade em descrever objetos do cotidiano e animais.
Por volta do século 16 , alimentos e flores voltaria a aparecer como símbolos das estações e dos cinco sentidos. No período romano, outros elementos foram adicionados na pintura de natureza morte, que seria a tradição do uso do crânio em pinturas como um símbolo de restos de mortalidade e terrena, muitas vezes com a frase que acompanha Omnia mors aequat (Morte faz todos iguais). Essas imagens vanitas foram reinterpretado ao longo dos últimos 400 anos de história da arte, começando com pintores holandeses cerca de 1600.

Artista Pieter Claesz (1598 - 1660), Vanita Natureza morta de 1630, óleo sobre painel

A apreciação popular do realismo da natureza morta está relacionado na antiga lenda grega de Zeuxis
(464 a.C. - 398 a.C.), pintor da Grécia Antiga, do século V a.C. e Parrhasiu (não há registros exatos do período de sua existência, apenas que ele foi distinguido como um pintor antes de 399 AC.)


De acordo com a Historia Naturalis de Plínio, o Velho encenado, Zeuxis e seus contemporâneos (Parrhasius de Atenas Éfeso e outros) houve um concurso para determinar o maior artista. Quando Zeuxis mostrou sua pintura de uvas, estas pareciam tão reais que até os pássaros voaram para bicá-las. Mas quando Zeuxis pediu para Parrhasius desembalar sua pintura, a embalagem em si acabou por ser uma ilusão pintada, ou seja era a própria pintura. Parrhasius ganhou, e Zeuxis admitiu, "eu consegui enganadar os pássaros, mas Parrhasius enganou Zeuxis."

  Por isso é mais comum encontramos pinturas realistas de natureza morta, pinturas antigas e atuais. E para os artista especialista nesta arte, quanto mais realista conseguirem pintar, maior será o seu destaque diante aos demais juntamente com sua obra.

Nas últimas três décadas do século 20, e nos primeiros anos do século 21, a natureza morta se expandiu para além dos limites de um quadro. Especialmente no segmento da era do computador Com o uso da câmera de vídeo, os artistas  desse tipo de arte podem até mesmo incorporar o espectador em seu trabalho.

Bom, isso foi só um resumo sobre Natureza Morta, mas qual a importância desse assunto para quem quer aprender a desenhar retratos, por exemplo, ou pintar paisagens, animais, etc.

Natureza morta é a melhor matéria na arte de aprender e ensinar as habilidades de desenho e pintura. Isto ensina como olhar para objetos e vê-los como um artista - com uma consciência perceptiva de seu contorno, forma, proporção, tom, cor, textura e composição.
 
Muitas pessoas que querem aprender a desenhar, iniciam por anatomia ou retratos, na maioria das vezes é porque se identificam com essa parte do desenho artístico, mas a maioria sofre para entender como sombrear um rosto, como dar volume aos seus desenhos. Por isso é muito importante que se dedique seus exercícios, a princípio, nos desenhos desse objetos inanimados, observando-os e desenhando-os de forma mais realista possível.

1º Passo - Formas geométricas

Antes de desenhar vaso, frutas e por aí vai.... vamos primeiro treinar formas geométricas, mas sem régua.... o desenhista tem que aprender a ter precisão em seus riscos. Aprender a fazer um quadrado a olho nu, com todos os lados iguais, círculos e retas realmente reta, OK?!
A principio, você não precisa de nenhum lápis especial ou papel. Pode ser sulfite mesmo e qualquer lápis que você tiver. Você somente vai treinar os seus riscos, pois as formas geométricas serão muito úteis para você desenhar os objetos ou frutas corretamente.  E ter suas primeiras noções de profundidade e perspectiva.

  • Para os quadrados, use o  lápis para tirar as medidas se caso a dificuldade de desenhá-lo a mão livre for muito grande, até você ganhar praticar e desenhá-lo livremente. Observe as fotos:




*Agora tente fazer o quadro sem medir com o lápis e depois meça novamente para ver se você aproximou-se das medidas. Faça isso várias vezes até desenhar uma quadro corretamente.

  • agora que aprendeu a fazer um quadrado, vamos aprender a fazer um círculo usando um quadrado como modelador do seu círculo.

  • Em seguida divida com duas diagonais e depois uma vertical e outra horizontal.

  • Marque com um ponto onde as linhas se encontram e na primeira divisão das diagonais.
Seguindo os pontos você formará o círculo.

  • Agora é só treinar o seu círculo sem as linhas e quadrado de base. 




  • Agora, vamos dar profundidade a esse círculo que facilitará os seus futuros desenhos de objetos. Trace duas linhas de eixo dentro desse círculo.



  • Em seguida, traces duas ovais dentro desse círculo, onde a linhas A e B serão seus eixos.



*Com você pode ver de um círculo passou a ser uma esfera.
  • Voltando ao desenho do quadrado, vamos utiliza-lo como base para desenharmos uma pirâmide.
 Assim como no desenho da esfera, você deve traça diagonais e um eixo.




Dependendo de onde você marcar o ponto no eixo, o sua piramide terá uma perspectiva de visão diferente.





  • Assim como criamos um circulo, uma pirâmide, os cones também podem ser desenhado partindo de um quadrado, ou seja, se você desenhar dentro do quadrado um círculo e em seguida traçar a linhas horizontal e vertical e encontrar seu eixo, temos a base de um cone.



Mas, cuidado!  É um erro muito comum, fazer a base de um cone ou um cilindro pontiagudo. Como mostra a figura as bases dessas figuras deve ser como no exemplo (A) e não o (B).

2º Passo - Perspectiva dos objetos

Todo desenhista deve ter o mínimo de conhecimento sobre perspectiva. Só assim ele dará aos seus desenhos uma aparência tridimensional. Observe alguns exemplos:

 Acho que todos já devem ter notado que os objetos quanto mais afastados se encontram, menor nos parece, certo?! 

 Preste atenção nessas figuras ao lado e principalmente na linhas paralelas. Se estas linhas paralelas se afastam de nós, parecem convergir ao nível do olhar, num mesmo ponto de fuga. (dirigir-se para um ponto comum).





As linhas que se encontram acima do nível dos nossos olhos parecerão descer em direção a esse ponto de fuga e as que se encontram abaixo, parecem subir.

Poderá verificar a profundidade aparentemente correta de qualquer plano em perspectiva, usando um lápis ou uma régua, ao nível do olhar, e medido as proporções desse plano com o auxílio do seu polegar.


Esta teoria pode ser aplicada a todos os objetos circulares. Pode-se desenhar levemente eixos perpendiculares que se cruzam no centro.









Seguindo essa perspectiva para desenhar objetos tridimencionais, vamos desenhar alguns círculos achatados como base desses objetos.

  • Primeiro construa um retângulo alongado e divida-o em quadro partes iguais, desenho o círculo dentro dele.


  • Você pode alonga o retângulo de acordo com o objeto que você pretende desenhar, traçando formas cilíndricas.
  
3º Passo - Desenho por observação
 Após esse exercício de medidas, tente fazer os riscos ovais varias vezes a olho nu, tentando manter equilibrio em seus traços.
  Agora vamos ao nosso primeiro exercício baseando-se em tudo que você aprendeu até agora nessa página:

Ao invés de você iniciar seus estudos práticos usando foto de natureza morta, ou apenas fotos de alguns objetos ou frutas, tente fazer isso "ao natural", ou seja posicione algum objeto de sua escolha a sua frente e com uma distancia de 2 metros ou mais. Feche um olho e estenda o braço e a mão que segura o lápis, ao nível dos olhos. O lápis servirá também para marcar as medidas de seu modelo para você desenhá-lo no papel. Se na primeira tentativa você achar difícil ou mesmo desenhar tudo torto, não desanime, é assim mesmo no início, tenha paciência e seja perseverante que você conseguirá e verá que com a pratica e boa observação ao seu modelo, os seus desenhos terão uma aparência bem mais proporcional. Veja o exemplo da imagem abaixo:



 Você pode criar um cenário para sua composição de natureza morta, como eu fiz. :)

Bom, por enquanto é isso. Bons estudos e desenhe muuuuuito. :)
 

12 comentários:

  1. Olá Leida, seu trabalho é maravilhoso, eu trabalho com crianças em uma escola publica de brasilia, esino pintura e artesanato,se vc puder me dar mais detalhes desse tipo de pintura eu agradeçeria muito, pois haverá uma apresentação na esscola vida saudavel,e meus alunos vão apresentar este trabalhovc pode me indicar um desenho fácil e como pintar, as cores... coisas desse tipo...eu agradeço sua atenção e ajuda desde já....bjo e obrigada.

    ResponderExcluir
  2. Olá Leida, seu trabalho é maravilhoso, eu trabalho com crianças em uma escola publica de brasilia, esino pintura e artesanato,se vc puder me dar mais detalhes desse tipo de pintura eu agradeçeria muito, pois haverá uma apresentação na esscola vida saudavel,e meus alunos vão apresentar este trabalhovc pode me indicar um desenho fácil e como pintar, as cores... coisas desse tipo...eu agradeço sua atenção e ajuda desde já....bjo e obrigada.

    ResponderExcluir
  3. leida, qual o lance de nao apoiar o punho no papel???

    nao entendi muito bem, nao consigo desenhar sem apoiar a base da mao no papel, isso faz diferença?

    ass: Marcello

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo dom de desenhar e de ensinar!!!

    ResponderExcluir
  5. é muito dificil natureza morta eu tenho que fazer um trabalho de artes e não consigo desenhar nada mais tenho fé que vou conseguir obrigada pela dica . bjs

    ResponderExcluir
  6. Leida,boa tarde! gostaria de saber se posso apagar algum risco que tenha sido errada com borracha comum,usando um lápis comum,na tela de pintura ? Faço desenhos por indicação da psicologa e escolha minha.Comecei no papel,agora quero ir para tela,usando tintas,sou iniciante por isso preciso tirar essa dúvida antes de riscar a tela,entende?? Agradeço desde já a sua ajuda,abraços...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim pode, vc pode apagar com borracha comun e usar lápis comum, mas não é tão necessário porque voce pode usar o pincel com uma cor base, como ocre, por exemplo, e riscar por cima dos traços corretos. Porém se vc sentir mais confiança em ter o esboço bem feito antes de pintar, então faça assim. O ideal é usar carvão vegetal para desenhar nas telas, pois quando for pintar, os risco de carvão se desmancham com a tinta, já o lápis marcam mais.

      Boa sorte

      Excluir
  7. Leida onde vc mora? vc da aula em residência?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alexander

      eu não leciono. Apenas tenho o blog.

      Excluir