domingo, 8 de maio de 2016

Feliz dia das Mães!!!! :)

Toda dia é sempre um dia especial para todas as mães.

Desenho de Leida Nogueira

Oi, gente

Hoje, como todos já sabem, é o "Dia das Mães" e eu achei que seria interessante escrever essa mensagem para todos sobre este dia. 

Talvez nem todos os seguidores da minha arte  e do blog sejam mães, mas com certeza tem ou já teve uma, ou várias mães, não só aquelas que nos deram o nascimento, mas as avós que criaram seus netos, a tia, a madrinha, a irmã mais velha, a mãe adotiva, enfim... todas as mulheres que desempenharam o papel de mãe em algum momento ou para o resto de suas vidas.

Mas por que esperar para o dia ou os aniversários da mãe para dizer algo tão simples e tão tocante a uma mulher que trabalha duro para conciliar um emprego, criar filhos, sendo uma boa esposa, ou mesmo quando é  só uma mãe solteira, mas faz quase sempre o impossível  para manter seus filhos sempre unidos, saudáveis e em segurança.  E por que eu escrevo sobre isso para vocês? 

Não é porque tenho mãe e reconheço o quanto minha mãe foi incrível e super mãe para me proteger e dar o que há de melhor em educação e bem estar para mim e meus irmãos; mas, escrevo esse texto porque também sou mãe, e que com certeza não sou nem mais e nem menos mãe do que minha mãe foi e continua sendo, ou que muitas mulheres são pelo mundo todo. 

Esta é uma mensagem sobre ser mãe, sobre o dia-a- dia da gente, e que apesar de esperarmos secretamente presentes bem legais de nossos filhos, mesmo sabendo que não vamos ganhar, porque ainda são crianças e que provavelmente o único presente que receberá é uma arte lúdica estampada em algum objeto feito na escola. 

Mas tá valendo, por que ser mãe, é sempre se sentir como se você nunca está dando o suficiente e como se você não pudesse dar nada mais. É  gastar todo o seu tempo e energia em outra pessoa, para nutrir, alimentar, vestir, brincar e educar tão bem quanto se é possível fazer.

É agonizar sobre as opções. Ir em três supermercados diferentes para obter os nuggets de frango em forma de dinossauros ou de qualquer outra coisa que pareça divertido só para fazê-los felizes e animados nas horas da refeições, quando além dos nuggets você quer que eles comam brócolis e outros legumes.

É sentir a dor de outra mãe.  Antes de ter filhos, eu ficava  triste em ouvir que uma mãe está com sua criança muito doente. Mas agora é impensável. Eu posso sentir a dor daquela mãe e chorar por eles, pois é inevitável que eu não imagine que isso poderia ser com um dos meus filhos. 

Meu filhos: Bruno e Vítor.
Ser mãe é ter um novo respeito para os pais de crianças com necessidades especiais. É viver com um medo desesperado de câncer infantil, doenças raras e alergias alimentares agudas, enterrado em algum lugar dentro de você, mas sempre está lá.

É  experimentar a sensação surreal de olhar nos olhos de sua criança e ver a si próprio. De experimentar a infância novamente através dela. É poder assistir desenhos animados outra vez, de redescobrir o seu amor por contos de fadas e animações sobre super-heróis. 

E lembrar que um dia, você também imaginava ser um dos personagens, assim como seu filho faz agora.
Ser mãe é subir e descer com vitórias e derrotas do seu filho. É apoia-lo e encoraja-lo quando perceber que lhes faltam entusiasmo, mas adverti-los quando já estão entusiasmados demais por coisas ou atitudes que só nós mães sentimos e enxergamos que isso não será bom para eles.



Ser mãe é demais, é padecer no paraíso. Então se vc é mãe e se identificou com o que escrevi, parabéns, porque você é uma mãe incrível. Mas se vc não é, saiba que sua mãe com  certeza é. 

Então não deixe sua mãe sentir e saber o quanto ela é importante em sua vida, somente nesta data. Tenha paciência com sua mãe, seja sempre gentil e se não morar com ela, ligue sempre que possível. Você pode não lembrar, mas ela já fez isso e muito mais por você.

Feliz todo dia das mães.

Um grande abraço

Leida Nogueira